A essa altura, é bem provavel que você já tenha visto e lido muito sobre o novo filme do Homem-Aranha, talvez até conferido o longa nos cinemas. A verdade é que O Espetacular Homem-Aranha não é muito espetacular, mas está bem longe de ser um filme ruím. Para entender melhor este novo Homem-Aranha, vamos as comparações:

5 – Uma nova direção e uma nova visão

A primeira mudança que se percebe é de estilo: Sam Raimi deixou sua marca, de cineasta especializado em filmes de terror, na primeira trilogia cinematográfica do Homem-Aranha. Se você passou batido pela assinatura do diretor, reveja os filmes, prestando atenção nas cenas em que Norman Osborn se torna o Duende Verde,ou ainda, na sensacional sequência em que uma equipe cirúrgica tenta remover os tentáculos do Doutor Octopus, no segundo filme. 

Já Marc Webb possui um currículo bem fino, mas bem feito. É dele a direção do 500 dias com ela, um bom filme de terror (comédia romantica). O diretor mostrou sensibilidade para retratar a juventude de Peter Parker, mas quero ver mesmo como ele conseguirá traduzir a dinâmica dos videoclipes para as cenas de ação.

4 – As teias familiares do Homem-Aranha

O novo trailer já começa mostrando um momento pouco explorado do passado de Peter Parker: o momento em que foi deixado por seus pais, Richard e Mary, aos cuidados dos tios Ben e May Parker. De acordo com as HQs, os pais de Peter eram agentes secretos, que acabaram desaparecendo durante uma missão. A ausência de seus pais acabou fazendo com que Ben e May se tornassem, para todos os efeitos, as figuras paternas de Peter Parker.

Outra grande prova de que a vida familiar de Peter Parker não será apenas um dado a ser jogado nos primeiros 15 minutos do filme foi a brilhante escolha de elenco: o grande Martin Sheen como Ben Parker, e a doce Sally Field como May Parker.

3 – A juventude do Peter Parker

O Peter Parker do novo longa-metragem será um aluno do Ensino Médio, como ocorria nas primeiras histórias do herói, e no Universo Marvel Ultimate. Os poderes de aranha voltam a ser uma metáfora para a adolescência: o corpo de todo mundo passa por mudanças nesta época da vida, mas as mudanças sofridas por Peter Parker são, assim, bem radicais… No primeiro filme do Aranha, ele saía do colégio antes da primeira meia hora do filme, e logo passava a viver com Harry Osborn em Nova Iorque. Ao regressar Peter ao colégio, o filme tem chance de explorar tanto o selvagem mundo da High School nos EUA, quanto a vida nos subúrbios de Nova Iorque, sem prédios gigantes ou muitas condições de ascensão social.

Aqui, o único defeito que consigo pensar é que Andrew Garfield é velho para o papel. Melhor seria se achassem um ator com cerca de 18 anos (como Logan Lerner?), que poderia passar mais tempo no papel sem soar forçado. Tudo bem que Garfield é um excelente ator, como visto em A Rede Social, mas convenhamos: ele fará 28 anos neste ano. Será que ele venderá bem a imagem de adolescente?

2 – A ciência esta cada vez presente

No início das histórias do Homem-Aranha nos quadrinhos, muito se falava sobre o gênio científico de Peter Parker. Afinal de contas, ele era um aluno muito acima da média, o que foi pouquíssimo explorado na última série cinematográfica. E seu maior invento foi um fluido adesivo, capaz de adquirir, quando do contato com o ar, grande força de tensão e resistência. Este fluido, lançado por meio de dispositivos em seus pulsos, é a teia do Aranha – não um poder advindo da picada radiativa, mas um invento autônomo.

O novo filme vai voltar às raízes do personagem, e tornar a teia um invento, como nas HQs. Muito se discutiu, quando do primeiro filme do Aranha, que as plateias não se convenceriam de que Peter poderia inventar as teias. Eu penso de modo contrário.

Os próprios vilões do novo longa, como Van Atten e o Lagarto, possuem um pano de fundo científico. Certamente este lado do personagem será fonte de ganchos de roteiro, para o novo filme e suas possíveis continuações.

1 – Sai Mary Jane e entra Gwen Stacy

Os fãs do Homem-Aranha sabem que, por mais que ele tenha amado Mary Jane Watson, o maior amor de sua vida foi Gwen Stacy. Por mais que a personagem tenha feito uma brevíssima (e confusa) aparição no terceiro filme do herói, vivida por Bryce Dallas Howard, o novo longa-metragem vai realmente mostrar o romance que marcou a vida de Peter Parker, e que terminou de modo trágico.
É bem possível que os olhos verdes de Emma Stone roubem algumas cenas do filme. Mas será que o casal coadjuvante terá a mesma química partilhada por Tobey Maguire e Kirsten Dunst? Será que o novo filme do Homem-Aranha irá conquista os fãs do personagem? Será que esta trilogia consiguirá ser melhor que a anterior? Isso só o tempo dirá!

Via: Papelnerd

TAGS: